Princípios de mariologia


1.   Definição de princípios de mariologia

Os princípios de mariologia são os elementos fundamentais nos quais se baseia o estudo da Mãe de Jesus.
-         Os princípios da mariologia constituem princípios que regem a reflexão mariológica.
-         Os principais princípios são dois: abertos e limitativos.

O que são os princípios abertos - ** Os princípios abertos são aqueles que ressaltam o valor e o papel de Maria na história da salvação.


Quais são os princípios abertos - Os princípios abertos da mariologia são: primário e secundários.

O que é principio primário - O principio primário de mariologia é o fundamento sobre o qual se baseia toda a reflexão mariológica.
-   É o princípio elementar que antecede os outros princípios secundários.
-   É o princípio do qual derivam todas as propriedades e as função da Mãe de Jesus, importantes para a história da salvação.

-   Qual é o principio primário - A maternidade divina de Maria é o princípio primário de mariologia. Dentro do projeto salvífico de Deus, ela é a Mãe de Deus.
-   Por sua maternidade divina, Maria não tem apenas uma relação privada com a pessoa do Verbo encarnado, mas ocupa uma posição essencial, única e decisiva na história da salvação.

Princípios secundários - O que são princípios secundário - Os princípios secundários de mariologia são aqueles que vêm depois do princípio básico.
-   São aqueles de menor importância em relação ao princípio básico dentro da reflexão sobre a Mãe de Jesus.
-   Os princípios secundários dependem do princípio primário.
-   Os princípios secundários derivam do princípio primário.

2.4.1.                Quais são os princípios secundários

** Os princípios secundários são: singularidade, conveniência, eminência e analogia.

2.4.2.                Princípio da singularidade

a)  O que é o princípio da singularidade

** O princípio da singularidade mostra as características que são únicas e específicas de Maria em comparação aos outros seres humanos.
-   Dada a missão única que recebeu, a Mãe de Jesus recebeu privilégios necessários e convenientes à sua tarefa na história da salvação.
-   Maria foi uma criatura, uma mulher de todo singular, com privilégios de todos especiais, desde o primeiro instante de sua concepção até o último momento de sua existência terrestre.

b)  Dentro do princípio de singularidade, quais foram os privilégios que só Maria recebeu

** Maria foi a única que recebeu quatro privilégios:
¨    Só Maria foi a Mãe de Deus.
¨    Só Maria foi a Mãe virginal.
¨    Só Maria foi concebida imaculada.
¨    Só Maria foi assunta ao céu em corpo e alma.

c)  O que mostram os princípios da singularidade

** Os princípios de singularidade mostram que a Virgem Maria é uma pessoa absolutamente única na história da salvação.
-   Maria é a “mulher admiravelmente singular e singularmente admirável” (Santo Anselmo de Cantuária. Or. 52, P. L. 158, 955).
-   Os privilégios de Maria estão a serviço de Jesus Cristo e da obra salvadora da humanidade.
 Princípio da conveniência - O que é o princípio da conveniência - O princípio da conveniência consiste em admitir que todas a perfeições da Virgem Maria convinham realmente à sua dignidade de Mãe de Deus na história da salvação, desde que tais traços tenham algum fundamento na revelação cristã e não sejam contrários à fé, nem à razão.

a)  Quais são princípios da conveniência

** Os principais princípios da conveniência são:
¨    Convinha que a Mãe de Deus fosse virgem para ser sinal da divindade de seu Filho.
¨    Convinha que Maria fosse imaculada, pois puríssima devia ser aquela que gerou Jesus Cristo, o Cordeiro sem manha.
¨    Como Maria nunca pecou, era conveniente que não pagasse o salário do pecado, a morte, e fosse assumida na glória celeste.

Princípio de eminência - O que é o princípio de eminência - O princípio da eminência enuncia que todos os privilégios concedidos por Deus aos santos são dados, de algum modo, à Virgem Maria.
-   Nela encontra-se admiravelmente reunido tudo o que de belo, bom e de grande se vê distribuído por cada um das criaturas e por todas as criaturas tomadas em conjunto.
b)  Quais são os princípios de eminência na Bíblia

** Na Bíblia, os princípios de eminência são:
¨  Maria é cheia de graça (grego: “kecharitoomenee” – Lc 1,28).
¨  Mãe do Salvador (Lc 1,43).

Outros princípios de eminência que aparecem também na Bíblia -  outros princípios de eminência, que também aparecem na Bíblia, são:
¨  Maria é a Virgem Messiânica, predita pelo profeta Isaías (Is 7,14;Mt 1,23)
¨  É a única mulher que concebeu da ação do Espírito Santo (Mt 1,18.20.25), fato só possível a Deus (Lc 1,37).
¨  É a mulher que rompeu a genealogia da carne, comandada pelos varões, e deu início à nova humanidade, gerada por obra do Espírito Santo (Mt 1,16).
¨  É a única pessoa citada nominalmente nos Atos dos Apóstolos com os apóstolos de Jesus, que são as colunas da Igreja nascente (At 1,14).
¨  É a Serva do Senhor (Lc 1,38.48), que está ao lado do Servo do Senhor, Jesus Cristo (Is 42,1-9;49,1-9a;50,4-11;52,13-53,12;Mt 3,17;12,8.17-21;17,5).
¨  É aquela cujo dom, deito pelo Salvador moribundo, do alto da cruz, consuma sua obra redentora (Jo 19,28).
¨  Só Maria é a Mulher-Igreja (Ap 12,1-13).

è São sete jóias bíblicas, mais ocultas, de um brilho mais discreto.

Princípio de analogia com Cristo - O que é o princípio de analogia com Cristo - O princípio de analogia (semelhança) com Cristo declara Maria é a criatura mais parecida com Jesus Cristo, o Salvador.
-   Aos vários privilégios da humanidade de Cristo, correspondem na Virgem Santíssima privilégios análogos.
-   Maria é, entre todas as criaturas, a que mais se aproxima do protótipo de perfeição que é Jesus.
-   Nossa Senhora “é a face que Cristo mais se assemelha” (Dante Alighieri. Divina Comédia, par. XXXII, 85).
-   Maria é a mulher redimida que mais se parece com Jesus Cristo.

c)  Quais são os princípios de analogia com Cristo

** Os princípios de analogia com Cristo são:
¨    Como Jesus é o Filho de Maria, Ela é a Mãe de Deus que mais se parece com o Salvador.
¨    Como Cristo foi o Novo Adão, assim também Maria foi a Nova Eva (Justino e Irineu).
¨    Como Jesus é o “sim” das Promessas do Pai (2Cor 1,19), assim também Maria foi a mulher do “sim” (Lc 1,38).
¨    Como Cristo é Rei, assim também Maria é Rainha (Rainha Mãe).
¨    Como Jesus é o Sol da Justiça, Maria é a Lua que mais reflete e transmite os raios do Sol no firmamento da Igreja.
¨    Como a companheira se assemelha ao companheiro que tem o mesmo empreendimento, Maria, como companheira inseparável de Jesus na obra da salvação, se assemelha muito a Cristo.

d)  Olhando para a história da salvação, que semelhanças há entre Jesus Cristo e a Mãe de Deus

** Olhando para a história da salvação, as semelhanças entre Jesus Cristo e a Mãe de Deus são as seguintes:
¨    O Salvador é predestinado de uma maneira singular, assim também a Mãe do Messias (Gn 3,14-15).
¨    O Messias é anunciado pelos profetas, mas a Mãe do Salvador também (Is 7,14;Mq 5,1-3).
¨    Jesus é santo, cheio de graça e fidelidade (Jo 1,14); Maria é santa, imaculada, cheia de graça (Lc 1,28).
¨    Traspassado pelos cravos e lança, Jesus oferece seu corpo pela salvação da humanidade; transpassada pela espada da dor e da fidelidade, Maria oferece seu coração, associando-se ao sacrifício redentor do Filho na cruz (Lc 2,25-35;Jo 19,25-27).

Princípios limitativos de mariologia - O que são os princípios limitativos - Os princípios limitativos delimitam a figura da Mãe de Jesus à sua condição humana e à situação de pertença à Igreja, comunidade de salvação.
-   Mostram suas qualidades humanas e espirituais.
-   Peregrina da fé, Maria é mulher e a esposa de São José, que aceitou e viveu plenamente a missão de ser mãe de Jesus Cristo.
-   Maria foi plenamente pessoa humana, humana, redimida por Cristo e membro do povo de Deus.

Os princípios limitativos são:

1. Criatura: Maria foi criada. Não pode ser considerada uma deusa.
2. Peregrina da fé: Maria é caminhante (“viatrix” no latim) na vida da fé, pois procurou crescer e aprofundar nela. Ela “avançou em peregrinação de fé” (Concílio Vaticano II. L. G. no. 58).
3. Redimida: Maria também foi salva por Cristo, ainda que de modo especial.
4. Discípula de Jesus: na história da salvação, tendo a missão única de conceber, educar e acompanhar o Salvador, Maria tornou-se a discípula dócil e generosa de seu Filho, Jesus Cristo.
5. Serva do Senhor: sempre unida a seu Filho Jesus, Maria serviu plenamente à obra salvadora. Foi a Serva do Senhor, que se colocou plenamente à disposição do projeto de Deus (Lc 1,38).
6. Membro da Igreja: Maria pertence à comunidade cristã. Não está fora da comunhão dos santos, mas dentro da Igreja. com

2.   Os princípios abertos e limitativos devem estar integrados na reflexão mariológica

** Os princípios abertos e limitativos devem estar integrados na reflexão mariológica.
-   Não se podem aplicar só os princípios abertos, motivados por sentimentalismo exaltado (maximalismo mariano).
-   Nem podem ficar apenas com os princípios limitativos, redundando num racionalismo cético (minimalismo mariano).

Pe. Eugênio Antônio Bisinoto C. Ss. R.

Komentarze

Prześlij komentarz

Nieustanne potrzeby??? Nieustająca Pomoc!!!
Witamy u Mamy!!!