Legião de Maria Itabuna Módulo 3

Comitium
“Regina Apostolorum”


BEM-AVENTURADA

CURSO DE MARIOLOGIA
Estudo sobre Maria, a mãe de Jesus



LEGIÃO DE MARIA

Itabuna 2016 – 3
 
“Bem-Aventurada aquela que acreditou” Lc 1,42

Pe. José Grzywacz, CSsR


Ad usum internum
 Formas de devoção
1. Veneração - A veneração é um termo que provém do latim, “veneratione”, que significa honra, homenagem, respeito, admiração, reverência e consideração.
2. Amor - O termo “amor” provém do grego, “ágape” (latim: “amorem”), que significação afeição, estima, carinho, doação, dedicação, benquerença.
3. Gratidão - O vocábulo “gratidão” deriva do latim tardio, “gratitudo”, que significa agradecimento, reconhecimento por um benefício recebido.
4. Invocação - Invocar provém do latim, “invocare”, que significa pedir proteção, solicitar auxílio, suplicar, recorrer.
5. Imitação - Imitar procede do latim, “imitare”, que significa fazer da mesma maneira, tomar como modelo, reproduzir, copiar, assemelhar-se.
6. Vassalagem - Vassalo provém do latim medieval, “vassallus” (celta: “vassus”), que significa servidor, servo, súdito, subordinado, submisso.
7.Consagração - O termo “consagração” vem do latim tardio, “consacratio”, que significa é a ação de tornar sagrado, dedicação, doação.

“Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem” é uma obra de São Luís Maria Grignion de Montfort (1673 1716), Falsos devotos e falsas devoções à Santíssima Virgem Maria, 92.
Conheço sete espécies de falsos devotos e falsas devoções, a saber:
1.      Os devotos críticos;
2.      Os devotos escrupulosos;
3.      Os devotos exteriores;
4.      Os devotos presunçosos;
5.      Os devotos inconstantes;
6.      Os devotos hipócritas;
7.      Os devotos interesseiros.
A Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem - 105. Depois de termos posto a descoberto e condenado as falsas devoções à Santíssima Virgem, é necessário estabelecer em poucas palavras a verdadeira devoção, que é:
1.      Interior;
2.      Terna;
3.      Santa;
4.      Constante;
5.      Desinteressada.
LG 67 “A verdadeira devoção não consiste num estéril e transitório afeto, mas no amor filial para com nossa Mãe e na imitação de suas virtudes”.

Orientações pastoaris

Metodologia pastoral em relação à piedade popular mariana (em “Mariologia social” de Clovis Boff)
O que não se deve fazer:
1. Destruir a piedade popular mariana
2. Omitir-se
3. Usar a piedade popular tão-somente para objetivos exteriores
O que se deve fazer:
1.      Partir sempre da índole visceral / profundo da piedade mariana
2.      Usar a Bíblia como instância maior de evangelização libertadora
3.      Cristocentrar a piedade popular mariana
4.      Confrontar a piedade mariana com a realidade social
5.      Articular a pastoral de massa com a pastoral de comunidade
6.      Criar uma nova linguagem / títulos, hinos, arte
7.      Valorizar as manifestações devocionais que ajudam a criar comunidade.
8.      Enriquecer as devoções marianas com a Bíblia e a reflexão em grupo.
9.      Centrar-se em Jesus e na prática concreta de fazer o bem.
10.  Respeitar as expressões do povo, mas não criar mais coisas, sem raiz.
11.  Adaptar a devoção e o culto à realidade da região.
12.  A devoção é boa, na medida certa. Deve-se evitar o devocionismo, a devoção desequilibrada e exagerada.
Sugestões a partir do ícne do Perpétuo Socrro
1.         Manter sempre a centralidade de Jesus nas celebrações de devoção a Maria, destacando sempre a importância dela na história da salvação;
2.         Atualizar a profunda espiritualidade e teologia da redenção, que engloba a misericórdia, a esperança e a alegria, sempre incluindo-a na mensagem do Ícone;
3.         Evangelizar a partir da devoção, fazendo-se discípulos missionários;
4.         Aprofundar a teologia e a espiritualidade do Ícone, para animar a nossa missão;
5.         Fortalecer e ampliar a dimensão social do Ícone, assegurando que não fique apenas na mera devoção, sem ação.

Maria em Santo Afonso de Ligório
A imagem de Nossa Senhora do Bom Conselho - estava na mesa no seu quarto; Nossa Senhora da Redenção dos Cativos - aos pés fez sua consagração; Mãe de Misericórdia é o nome mais usado no livro “Glórias de Maria”. Outras invocações que Santo Afonso usava: Mãe da Esperança, Mãe da Oração, Mãe Defensora e Medianeira de todas as Graças, Corredentora, Sócia da Redenção, Mãe do Belo Amor, Mãe da Perseverança.
Práticas devotas de Santo Afonso  em louvor a Nossa Senhora
Colocou a espada no altar da Virgem das Mercês dos Cativos, fez um voto de pregar aos sábados, sobre a devoção a Maria, fez um voto de defender a Imaculada Conceição, quando ainda não era proposto como dogma. Obrigou-se, com um voto, recitar diariamente, o Rosário, para santificar o sábado, dia consagrado a Maria, Afonso fez voto de abster-se de comer frutas, confessava-se sempre aos sábados.
O livro ‘‘Glórias de Maria’’ escrito em 1750. Este livro foi traduzido em mais de 70 línguas. Na 1ª parte o livro explica a invocação ‘Salve, Rainha’ e as numerosas graças recebidas pela Mãe de Deus. Na 2ª parte faz as reflexões sobre as festas como: da Imaculada Conceição, da Natividade, da Apresentação de Maria, da Anunciação, da Visitação, da Purificação, da Assunção de Maria, e sobre as dores, virtudes e as práticas de devoção de Maria.

 Magnificat – (Lc 1,46-55) - é o cântico profético de Maria, baseado em hino de Ana, mãe de Samuel (1Sm 2,1-10). Tem a estrutura bíblica de oração de benção ou de ação de graças (Beraká). Este hino é: espelho da alma de Maria, prelúdio do Sermão da Montanha (Mt 5-7), perfume do Evangelho, escola de oração, modelo de catequese.
Apresenta uma oração de fé́, louvor, ação de graças, de júbilo, humildade, solidariedade e de memória histórica.
Maria é apresentada como uma mulher: alegre, inteligente, humilde, corajosa, de fé́, agradecida.







Santuários marianos
Os santuários são como “tenda do encontro”, “pedras miliares que orientam caminho” e “antenas permanentes da Boa Nova”. Maria, santuário vivo - A Virgem Maria é o santuário vivo do Verbo de Deus, a Arca da Aliança. Do encontro comunitário e pessoal com Maria, “estrela da evangelização“, os peregrinos são convidados a anunciar com a palavra e o testemunho de vida “as maravilhas de Deus“ (At 2,11).
1. O santuário, memória de origem (passado)
2. O santuário, lugar da presença divina – experiência atual da graça (presente)
3. O santuário, profecia da pátria celeste (futuro)



Ano Nacioanl Mariano - No ano de 2017 celebramos 04 datas importantes:
1.      500 anos do protestantismo e da reforma da Igreja
2.      300 anos do aparecimeto da imagem de Aparecida no rio
3.      100 anos da aparição em Fátima
4.       ANO NACIONAL MARIANO no Brasil
Na imagem de Nossa Senhora Aparecida “há algo de perene para se aprender”. “Deus ofereceu ao Brasil a sua própria Mãe” (Papa Francisco). O Ano Mariano vai, certamente, fazer crescer ainda mais o fervor desta devoção e da alegria em fazer tudo o que Ele disser (cf. Jo 2,5).


(Re) Cursos a distância e Sites/blogs sobre a devoção mariana
2. Curso à distância (Dom Rafael de Olinda)   http://www.cursoscatolicos.com.br/
3. Afonso Murad - www.maenossa.blogspot.com
4. Centro Luso Italiano – Portugal http://www.citaliarestauro.pt
5. Pe. Jozef Grzywacz: www.mariologiapopular.blogspot.com

Mais informações, artigos, documentários, vídeos, fotos, cantos, apresentações em Power point sobre Maria, mãe de Jesus em:
www.cmredentorista.com

Pe. José Grzywacz, CSsR -  Ad usum internum

Komentarze